Rebeldes chechenos entram em contato com enviado russo

Enviados rebeldes chechenos contactaram autoridades russas sobre possíveis conversações para o desarmamento, no primeiro passo em direção a um entendimento em dois anos de guerra, informaram hoje oficiais de Moscou.O contato ocorreu momentos antes de expirar o prazo de 72 horas dado pelo presidente russo Vladimir Putin, para que os rebeldes começassem a negociar - sua primeira proposta deste tipo. No passado, Putin já havia se recusado por várias vezes aceitar oferta de conversações com os rebeldes.O enviado do Kremlin à Chechênia, Viktor Kazantsev, afirmou ter conversado com representantes do líder rebelde Aslan Maskhadoc, mas não deu detalhes do encontro."Estamos apenas começando", afirmou Kazantsev à rede de televisão RTR hoje durante um vôo para Moscou. "Não estou dizendo que eles (os rebeldes) estão prontos. Eles estão ainda duvidosos".Segundo o enviado, haverá ainda mais discussões. No entanto, ele não informou nem quando nem onde. Na quarta-feira, Kazantsev encontrou-se com oficiais chechenos pró-Moscou em Grozny e passou boa parte do dia de hoje na cidade russa de Vladikavkaz, no sul do país.Maskhadov, que desempenhou um papel-chave durante a luta contra os russos na guerra da Chechênia (1994-96) e nas negociações para um plano de paz, aceitou a oferta de conversações do Kremlin e nomeou Akhmed Zakayev para negociar com Kazantsev.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.