Rebeldes comunistas assassinam policiais em ilha filipina

Os quatro policiais são vítimas de supostos guerrilheiros do Novo Exército do Povo

Agencia Estado

19 Junho 2007 | 11h05

Quatro policiais morreram neste sábado, 16, na província filipina de Catanduanes, no centro do país, vítimas de um ataque de supostos guerrilheiros do Novo Exército do Povo (NEP), braço armado do Partido Comunista das Filipinas, informaram as autoridades. Segundo relatório do Escritório Regional 5 da Polícia, os rebeldes, por volta das 6h (19h de sexta-feira, em Brasília), invadiram a casa do policial Joseph Evangelista. Eles assassinaram o agente a tiros no local. Outros membros do NEP emboscaram mais tarde um grupo de policiais que tinha ido investigar o tiroteio, e mataram outros três. Depois, fugiram com as armas e munição das vítimas. O comando do Escritório Regional 5 informou que agentes da delegacia de Panda, localidade onde aconteceu o ataque, e do Escritório Regional da província de Catanduanes, 400 quilômetros a leste de Manila, colaboram nas operações de perseguição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.