Rebeldes congoleses exigem renúncia de Kabila

O movimento rebelde M23 exige a renúncia do presidente da República Democrática do Congo, Joseph Kabila, revela um documento do grupo em um momento no qual governo e insurgentes iniciam negociações de paz.

AE, Agência Estado

13 de dezembro de 2012 | 16h04

Jean-Marie Runiga, líder do M23, mostrou hoje à Associated Press uma lista das exigências que serão apresentadas pelo movimento rebelde ao governo congolês.

O M23 retirou-se recentemente de Goma, capital da província congolesa de Kivu do Norte, como parte dos compromissos prévios ao início das negociações com o governo, mas agora quer de volta o controle da cidade como condição para negociar.

Até o momento, governo e rebeldes ainda não entraram em acordo em relação a como será conduzido o processo de paz, a seus participantes e às questões a serem debatidas.

Além da renúncia de Kabila e do controle de Goma, os rebeldes exigem a dissolução da Assembleia Nacional, o estabelecimento de um governo provisório e a preparação de novas eleições, primeiro regionais e depois nacionais. As informações são da AP.

Mais conteúdo sobre:
CongorebeldesKabila

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.