Rebeldes da Síria atacam agentes da ONU em Golan

Os tiros começaram a ser disparados no início do sábado

AE, Estadão Conteúdo

30 de agosto de 2014 | 10h12

Rebeldes sírios entraram em conflito com agentes de manutenção de paz da Organização das Nações Unidas (ONU) nas Colinas de Golan neste sábado.

A Frente Nusra cercou os acampamentos de Rwihana e Breiqa, onde forças de paz da ONU estavam escondidas. Os tiros começaram a ser disparados no início do sábado em Rwihana, onde 40 agentes filipinos foram cercados pelos insurgentes da Nusra.

Segundo Rami Abdurrahman, do Observatório de Direitos Humanos da Síria, não havia relatos de quaisquer mortes entre as 40 filipinos no acampamento de Rwihana. Um porta-voz militar filipino, o tenente-coronel Ramon Zagala, também disse que não houve vítimas.

Em Breiqa, os 35 agentes de paz filipinos conseguiram ser resgatados no sábado de manhã antes de uma ofensiva dos rebeldes, com a ajuda das forças de paz da Irlanda, disseram autoridades. O batalhão pacificador irlandês da ONU, que tem a tarefa de respostas de emergência, retirou todos os filipinos, disse uma fonte militar. Não houve troca de tiros no operação, nem feridos.

Os confrontos ocorreram depois que grupos rebeldes sírios, incluindo a Frente Nusra, tomaram o controle da travessia de Kuneitra, localizada na fronteira entre partes controladas pela Síria e por israelenses nas Colinas de Golan, na quarta-feira. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
síriaviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.