Rebeldes da Ucrânia farão eleição, apesar de críticas

Os territórios liderados por rebeldes no leste da Ucrânia estão se preparando para eleger um parlamento e um líder, neste sábado, numa votação que foi amplamente condenada pela comunidade internacional, mas apoiada pela Rússia.

Estadão Conteúdo

01 de novembro de 2014 | 08h48

O funcionamento de alguns postos de votação na cidade separatista de Donetsk foi interrompido neste sábado, no entanto, por uma repentina intensificação das hostilidades. Artilharia e armas de fogo podiam ser ouvidas nos distritos ao norte da cidade, perto do aeroporto, que tem sido o centro de pesados combates há semanas.

As autoridades separatistas argumentou que a eleição deste sábado nas regiões de Donetsk e Luhansk resultarão na legitimação de suas aspirações por autodeterminação. Os governos do Ocidente e as Nações Unidas disseram que a eleição viola os termos de um acordo de cessar-fogo firmado em setembro. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Ucrâniaeleiçãorebeldes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.