Rebeldes dizem assumir cidade no Congo em meio a tensões com Ruanda

Rebeldes que teriam apoio de Ruanda alegaram ter assumido o controle de Goma, no leste da República Democrática do Congo, nesta terça-feira, caminhando pela cidade fronteiriça de um milhão de pessoas diante de tropas de paz da ONU que não fizeram nada para detê-los.

Reuters

20 de novembro de 2012 | 10h03

Combatentes do grupo M23 entraram em Goma após dias de confrontos com soldados congoleses apoiados pela ONU, o que levou à fuga de dezenas de milhares de moradores. Uma alta fonte da ONU disse à Reuters que forças de paz internacionais desistiram de defender a cidade após tropas congolesas deixarem a região.

A rebelião agravou tensões entre o Congo e sua vizinha Ruanda, acusada pelo governo de Kinshasa de estar orquestrando a insurgência como um meio de conquistar a riqueza mineral da caótica região. Ruanda nega a acusação.

A captura de Goma será um constrangimento para o presidente Joseph Kabila, que foi reeleito no ano passado em pleito que desencadeou tumultos generalizados em Kinshasa e que observadores internacionais disseram ter sido marcado por fraude.

(Por Jonny Hogg)

Tudo o que sabemos sobre:
CONGOREBELDESAVANCAM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.