Rebeldes do Congo devem deixar Goma

Os rebeldes do Congo devem começar a retirar suas tropas da cidade de Goma nesta terça-feira depois de chegarem a um acordo com o chefe do Exército de Uganda, disseram militares ugandenses à Associated Press. A negociação foi feita ontem e o resultado positivo significa um progresso para os líderes da região, que têm feito um esforço conjunto para evitar uma escalada de violência.

AE, Agência Estado

27 de novembro de 2012 | 09h50

Depois de uma reunião realizada ontem entre o líder militar de Uganda, general Aronda Nyakairima, e o comandante geral do grupo rebelde M23, Sultani Makenga, foi organizado um plano para a saída dos insurgentes de Goma, segundo informações de um oficial ugandense, que preferiu não se identificar.

"Eles [o M23] concordaram em começar a se retirar por volta do meio-dia (horário local)", afirmou o militar.

O porta-voz do M23, Amani Kabasha, confirmou a decisão, mas disse estão sendo aguardados mais detalhes das negociações feitas em Kampala. Makenga ainda está na capital de Uganda para aprofundar as discussões com a liderança militar e política do país, afirmaram autoridades.

As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
CongoRebeldesAcordo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.