Rebeldes do Nepal iniciam processo de entrega de armas

Os rebeldes comunistas do Nepal iniciaram um processo de desarmamento que culminará na sua união ao Parlamento interino do país a partir do dia 15 de janeiro, informaram fontes do governo nesta segunda-feira. A medida é parte de um processo de paz iniciado em meados de 2006, depois de anos de conflitos sangrentos.O acordo foi feito durante uma reunião entre o primeiro-ministro, Girija Prasad Koirala, o líder maoísta Prachanda e líderes de sete grupos rebeldes nesta segunda-feira, em Katmandu, disse o porta-voz da oposição, Krishna Bahadur Mahara."O processo de desarmamento será realizado sob monitoramento das Nações Unidas e começará no mesmo dia da integração", disse Mahara.O Parlamento será dissolvido no dia 15 de janeiro e imediatamente um poder legislativo temporário deve ser criado com 73 assentos destinados para maoístas rebeldes.O caráter temporário terá a missão de criar uma assembléia para a votação de um governo permanente o mais breve possível.De acordo com o acordo de paz feito entre rebeldes e governantes no ano passado, os comunistas só poderão participar do governo e fazer parte das eleições se entregarem as armas.O primeiro time de monitores das Nações Unidas chegaram no Nepal no início de janeiro e o próximo grupo é esperado para este mês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.