Rebeldes do Sudão libertam agentes humanitários búlgaros, diz Ministério

Seis agentes humanitários búlgaros que haviam sido detidos por rebeldes na região conflituosa de Kordofan do Sul no Sudão foram libertados, informou o Ministério do Exterior da Bulgária neste domingo.

REUTERS

01 de fevereiro de 2015 | 10h12

"Eles estão com boa saúde e em lugar seguro com uma equipe do Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas", afirmou Betina Zhoteva, porta-voz do Ministério.

Os seis agentes foram presos pelo Movimento de Libertação do Povo do Sudão-Norte em 26 de janeiro, quando o helicóptero em que estavam fez um pouso de emergência em Kordofan do Sul.

Mubarak Ardol, porta-voz do movimento, confirmou à Reuters que a transferência dos seis búlgaros para as Nações Unidas havia sido finalizada, depois de eles terem sido levados dos territórios rebeldes para o campo de refugiados Yida no Sudão do Sul.

Na sexta-feira, o presidente da búlgara Heli Air, operadora do helicóptero, disse à Reuters que os agentes seriam libertados naquele dia ou no sábado, após falar com os detidos por telefone.

Os rebeldes disseram que os agentes eram livres para ir embora, mas acusaram o governo de Cartum de bloquear o acesso aos helicópteros das Nações Unidas. Uma fonte do governo negou a versão.

O ministério do Exterior da Bulgária agradeceu ao Programa Mundial de Alimentos pelo resgate e também ao governo do Sudão pela forma construtiva com que atuou.

Os combates entre o governo e os rebeldes se intensificaram, desde que as negociações de paz foram interrompidas em dezembro.

(Por Tsvetelia Tsolova)

Tudo o que sabemos sobre:
SUDAOSEQUESTROBULGAROS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.