Rebeldes do Timor têm armas roubadas da polícia

O procurador-geral do Timor Leste, Longuinhos Monteiro, denunciou nesta quinta-feira que os rebeldes sob o comando do comandante Alfredo Reinado ainda mantêm parte das armas roubadas da polícia durante a crise de abril e que deveriam ser confiscadas pela Polícia das Nações Unidas (UNPOL)."Cerca de 15 pistolas e nove armas longas estão ainda em mãos do comandante Alfredo Reinado", disse Monteiro. Ele acrescentou que o Ministério do Interior investiga o caso, e que houve uma boa redução no número de armas ilegais em todo o país.Reinado reconheceu que seu grupo mantém algumas armas elança-granadas. Mas declarou que seu grupo não será desarmado por ninguém enquanto o governo não esclarecer as responsabilidades pela crise do ano passado."Tenho direito a guardar as armas porque sou um comandante da polícia militar. Mantenho as armas para defender os interesses da minha gente", explicou Reinado.O militar rebelde acrescentou que se reuniu com representantes da Unmit(Missão Integrada das Nações Unidas no Timor Leste), do governo e autoridades locais para procurar uma solução para a crise no país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.