Rebeldes e governo cometeram crimes na Líbia, diz ONU

Um painel de especialistas da Organização das Nações Unidas (ONU) disse que forças leais ao líder líbio Muamar Kadafi e combatentes de oposição cometeram crimes de guerra durante o conflito no país no ano passado.

AE, Agência Estado

02 de março de 2012 | 14h03

Uma comissão de inquérito apontada pela ONU na Líbia disse em seu relatório, publicado nesta sexta-feira, que "crimes internacionais, especialmente crimes contra a humanidade e crimes de guerra, foram cometidos pelas forças de Kadafi".

O painel, liderado pelo juiz canadense Philippe Kirsch, disse que forças contra Kadafi também cometeram sérias violações "incluindo crimes de guerra e violações à lei internacional dos direitos humanos".

O documento diz que abusos aos direitos humanos cometidos pelos antigos rebeldes continuam. O painel não foi capaz de chegar a conclusões sobre bombardeios da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) que resultaram na morte e ferimentos de civis ou as circunstâncias que cercaram as mortes de Kadafi e de seu filho, Mutassim. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
LíbiaONUcrimes de guerrarebeldes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.