Rebeldes enfrentam mercenários sudaneses no sul da Líbia

Muamar Kadafi contratou africanos para ajudar a reprimir revolta e lhes deu armas e treinamento

Associated Press

25 de maio de 2011 | 15h28

BENGAHZI - Os rebeldes líbios que lutam contra o regime de Muamar Kadafi disseram nesta quarta-feira, 25, ter entrado em confronto com mercenários sudaneses contratados pelo ditador no sul do país, de acordo com informações de um líder insurgente.

 

Veja também:

especialLinha do Tempo: 40 anos da ditadura na Líbia

especialInfográfico: A revolta que abalou o Oriente Médio

especialEspecial: Os quatro atos da crise na Líbia

 

 

Ahmed Zway, um comandante rebelde no sudeste líbio, disse que seus soldados destruíram um veículo armado pertencente a uma força mercenária cerca de 30 quilômetros a oeste do oásis de Kufra, perto do Sudão. Ainda de acordo com ele, os insurgentes tentava cercar e capturar outros seis carros armados com arsenal pesado.

 

 

Com o elevado número de oficiais do Exército que desertaram, Kadafi teve de recorrer a grupos mercenários para responder aos rebeldes que lutam para encerrar seus mais de 41 anos de poder na Líbia. O coronel deu armas, veículos e treinamentos aos seus homens, sendo em sua maioria provenientes de países da África Subsaariana.

 

Testemunhas afirmaram que esses mercenários ajudaram na repressão da revolta contra Kadafi e que eles dispararam contra civis diversas vezes em cidades onde ocorreram batalhas. Muitos foram capturados pelas forças anti-Kadafi e confirmaram terem sido contratados pelo ditador.

 

Kadafi enfrenta há mais de três meses uma guerra contra rebeldes que tentam acabar com seu regime, que já dura quase 42 anos. O coronel recusa-se a deixar o poder, mesmo com a forte pressão internacional para que encerre os ataques contra os opositores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.