Rebeldes filipinos ameaçam Bush

Rebeldes filipinos, considerados por Washington como terroristas, ameaçaram lançar ataques contra o presidente americano, George W. Bush, durante sua visita a Manila, prevista para este mês. "Queremos fazer uma grande surpresa a Bush. Se tivermos a oportunidade, realizaremos ofensivas táticas", disse à imprensa o porta-voz do Novo Exército Popular (NEP), Jeorge Madlos, em um campo rebelde no norte da província de Mindanao, a principal ilha do sul do país.Bush deverá visitar as Filipinas, um dos principais aliados dos EUA, no próximo dia 18, antes de se dirigir à Tailândia, onde participará de um encontro de países do Pacífico. Em Manila, o líder americano deverá se reunir com a presidente Gloria Macapagal Arroyo, que acaba de anunciar que concorrerá à reeleição.Fontes de segurança não apenas fizeram pouco caso da possibilidade de ataques por parte de grupos guerrilheiros - como o comunista Abu Sayyaf ou o NEP - como indicaram que qualquer incidente durante a visita de Bush deverá ficar confinado ao sul do país. "Estamos pedindo ao povo filipino para que inicie um boicote amplo contra Bush", disse Madlos em seu acampamento, classificando a visita do presidente americano como a confirmação de que Arroyo é "marionete do governo dos EUA".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.