Rebeldes filipinos ameaçam matar refém

Os rebeldes muçulmanos do grupo Abu Sayyaf confirmaram nesta quinta-feira a intenção de executar um refém norte-americano mantido em seu poder na ilha de Jolo, no sul das Filipinas, nas próximas horas. Um porta-voz do grupo rebelde anunciou em uma rádio local que a execução de Jeffrey Schilling, de 25 anos, é uma resposta a nova ofensiva do exército filipino contra o alojamento dos rebeldes em Jolo e na ilha vizinha de Basilan. Em entrevista a mesma rádio, em Manila, a mãe de Jeffrey, Carol Schilling, fez um apelo pela vida do filho. Cidadão norte-americano convertido ao islamismo, Jeffrey Schilling foi seqüestrado no dia 28 de agosto do ano passado, durante uma visita a ilha de Jolo. Na mesma ocasião, o grupo rebelde promoveu o seqüestro de 21 pessoas em um balneário turístico no sul das Filipinas. Com exceção do norte-americano Jeffrey Schilling e do filipino Roland Ullah, todos os reféns foram libertados entre agosto e setembro, depois que o governo filipino decidiu pagar um resgate de cerca de US$ 17,5 milhões. Entre os seqüestrados estavam turistas alemães, franceses, finlandeses e sul-africanos. O Abu Sayyaf, que significa ?A Espada de Deus?, é um dos grupos rebeldes mais violentos das Filipinas. Eles lutam por um Estado Islâmico independente na região de Mindanao, no sul do país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.