Rebeldes filipinos atacam quartel para roubar armas

Um comando do Novo Exército do Povo (NEP), braço armado do ilegal Partido Comunista das Filipinas (PCF), assaltou um quartel militar em Mindanao, no sul do país, para roubar armas, sem causar vítimas, informaram nesta sexta-feira fontes oficiais. Segundo o relatório militar, um grupo de 30 homens armados seqüestrou 12 civis na quinta-feira de manhã. Usando os reféns como escudo, os rebeldes invadiram o quartel da cidade de Tulunan, na província de Cotabato do Norte, cerca de mil quilômetros a sudeste de Manila. Após desarmar os soldados do quartel, eles saquearam o arsenal e levaram 18 rifles Garand, três M14 e um M16, entre outras armas. Os assaltantes, quando viram que podiam escapar, liberaram os reféns civis e fugiram. O conflito comunista nas Filipinas começou em 1968, com a fundação do PCF, que no ano seguinte criaria o NEP. O grupo conta atualmente com 7.200 combatentes, segundo o chefe das Forças Armadas das Filipinas, Hermógenes Esperon.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.