Rebeldes filipinos não atacarão tropas de resgate dos EUA

O grupo Novo Exército do Povo (NPA, sigla em inglês) anunciou hoje que não atacará as tropas dos Estados Unidos que participam de operações de resgate na ilha de Leyte, onde um deslizamento soterrou um bairro inteiro. O porta-voz do Partido Comunista das Filipinas (CPP, em inglês) e de seu braço armado, o NPA, Gregorio Rosal, alertou, no entanto, que "qualquer provocação americana em território rebelde será respondida".O NPA afirma que controla algumas áreas da ilha de Leyte, particularmente as áreas mais empobrecidas.Washington se ofereceu para enviar dois navios de guerra, que participam de manobras conjuntas nas Filipinas, para se unirem às operações de resgate em São Bernardo, o povoado atingido pelo deslizamento. O grupo rebelde NPA está na lista de organizações terroristas dos Estados Unidos.Os navios, que chegaram hoje, acrescentam mil soldados e 17 helicópteros às operações de ajuda, além de trazer equipamentos, alimentos e água para os desabrigados.O deslizamento deixou, por enquanto, 69 vítimas mortais. Outras 1.400 foram consideradas desaparecidas entre as 1.894 recenseadas em Guinsaugon, o bairro de São Bernardo que foi quase todo soterrado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.