Rebeldes liberianos tomam estratégica ponte em Monróvia

Rebeldes tomaram nesta quarta-feira uma estratégica ponte na capital da Libéria, intensificando sua ofensiva apesar da promessa de uma trégua considerada crucial para o envio de uma força de paz multinacional. Os combates obrigaram milhares de famílias a fugir para outros setores de uma cidade já repleta de refugiados que carecem de alimentos, água e abrigo. Por outro lado, ministros de Relações Exteriores da África Ocidental que se reuniram em Dacar, no Senegal, prometeram que dentro de mais alguns dias serão enviados à Libéria dois batalhões nigerianos na vanguarda de uma força internacional de 3.250 soldados que tentarão levar a paz ao devastado país africano. Ao meio-dia, os rebeldes tomaram a ponte Stockton, disse o tenente -general Ronald Duo. O controle da ponte permite aos rebeldes avançar em direção aos subúrbios ao norte de Monróvia e ocupar a principal estrada para o aeroporto da Libéria, estreitando assim o cerco à capital. Civis fugiram de alguns núcleos habitacionais em torno de Monróvia devido aos combates, enquanto tropas do governo tentavam frear o avanço das tropas rebeldes. Mulheres agarrando seus filhos escapavam para o leste, em meio a intensa chuva. Com os cemitérios bloqueados devido aos intensos combates, os funcionários de ajuda humanitária tiveram de enterrar os corpos dos mortos em covas rasas, nas praias.

Agencia Estado,

23 Julho 2003 | 14h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.