Rebeldes líbios se preparam para batalha em Zawiya

Centenas de forças contrárias ao governo da Líbia se preparam hoje para repelir uma esperada ofensiva das forças leais a Muamar Kadafi, que cercaram a cidade de Zawiya. Um repórter da Associated Press que chegou a Zawiya, a 50 quilômetros a oeste de Trípoli, confirmou que os rebeldes detêm o controle do centro da cidade de 200 mil habitantes. Eles têm tanques armados e armas antiaéreas montadas em caminhões, mas nas cercanias da cidade estão cercados por forças a favor de Kadafi.

AE, Agência Estado

27 de fevereiro de 2011 | 11h06

Existem pelo menos seis postos de controle dominados pelas tropas leais a Kadafi na estrada que vai de Trípoli a Zawiya. Cada posto de controle tem pelo menos um tanque e os soldados escondem seus rostos com capuzes. Kadafi iniciou a mais sangrenta ação do mundo árabe contra uma onda de protestos contra o governo. Os Estados Unidos, a Grã-Bretanha e o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) adotaram sanções contra a Líbia no fim de semana. Além disso, o presidente norte-americano, Barack Obama, afirmou que chegou o momento de Kadafi sair.

Zawiya, importante cidade perto de refinarias e de um porto petrolífero, é o centro populacional mais próximo de Trípoli a cair nas mãos da oposição. Centenas de pessoas no centro da cidade gritavam "Kadafi fora" e "Líbia livre, livre", em meio a carcaças de carros e bloqueios nas ruas.

Rebeldes da cidade e membros do Exército que desertaram para se juntar a eles consolidaram o controle da cidade no dia 24 de fevereiro, depois que a unidade do Exército que permanecia leal a Kadafi abriu fogo contra uma mesquita onde moradores realizavam um protesto. Médicos relataram as mortes de pelo menos dez pessoas. O controle de Trípoli ainda está nas mãos de líbios leais a Kadafi e a cidade estaria tranquila hoje. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.