Rebeldes matam pelo menos 28 no Nepal

Supostos rebeldes maoístas do Partido Comunista do Nepal atacaram um posto policial em Naumule, distrito de Dailekh, a cerca de 550 quilômetros a oeste da capital do País, na noite desta sexta-feira, matando pelo menos 28 soldados. Um número ainda indefinido de policiais ficou ferido e outros 41 estão desaparecidos. Como o prédio onde ficava o posto foi bombardeado, é possível que os policiais desaparecidos estejam sob os escombros do edifício. O ataque é o segundo incidente deste tipo em menos de uma semana. Na última segunda-feira, cerca de 300 rebeldes atacaram um posto de fronteira em Rukumkot, oeste do Nepal, mataram 32 policiais e ainda mantêm pelo menos 23 outros como reféns. Nos últimos cinco anos, 1.627 pessoas, dentre elas 315 policiais morreram em ataques. Os grupos rebeldes maoístas têm sido comparados com a guerrilha peruana do Sendero Luminoso, por conta de sua tática de ataques fulminantes seguidos de fuga. Seus alvos preferidos são os postos policiais de fronteira. As tentativas de negociar um fim para a violência política no Nepal chegaram a um impasse em novembro, quando os rebeldes e o governo trocaram acusações de não estarem levando a sério o diálogo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.