AP Photo/Hani Mohammed
AP Photo/Hani Mohammed

Rebeldes no Iêmen aceitam mediação da ONU para conflito

O anúncio acontece ao mesmo tempo em que milhares de manifestantes pró-Houthis marcham pelas ruas da capital contra a "agressão saudita"

O Estado de S. Paulo

22 de abril de 2015 | 15h36

SANAA - Líderes do grupo rebelde iemenita Houthis, cuja tomada do poder no país gerou uma ofensiva aérea por parte da Arábia Saudita, afirmaram que aceitam que as Nações Unidas atue para encontrar uma solução política para o conflito. Em um comunicado feito nesta quarta-feira, os rebeldes disseram apoiar a retomada do diálogo sobre a chancela da ONU para um acordo de paz.

O anúncio acontece ao mesmo tempo em que milhares de manifestantes pró-Houthis marcham pelas ruas da capital contra a "agressão saudita".

Hoje, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, clamou novamente por uma rápida solução política do conflito iemenita. Ban espera agora aprovar rapidamente o nome do enviado especial que irá liderar as negociações no Iêmen. / ASSOCIATED PRESS

Tudo o que sabemos sobre:
IêmenHouthisONU

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.