Rebeldes querem manter filho de Kadafi na Líbia

Os rebeldes que capturaram o filho de Muamar Kadafi, Seif al-Islam, antes apontado como provável sucessor do ex-líder, disseram que desejam retê-lo até que seja estabelecido um sistema judiciário na Líbia e exigem que ele seja processado no próprio país.

AE, Agência Estado

20 de novembro de 2011 | 12h28

Os rebeldes de Zintan, nas montanhas meridionais, capturaram Seif no deserto no sul líbio, gerando dúvidas sobre o futuro dele. Seif pode ser entregue às forças do novo governo de transição em Trípoli, que assumiu após a queda de Kadafi, ou ao Tribunal Penal Internacional (TPI), em Haia, que deseja julgá-lo por crimes contra a humanidade.

O chefe do conselho militar de Zintan, coronel Mohamed al-Khabash, disse hoje que Seif al-Islam ficará detido em Zintan até que se estabeleça um sistema judiciário na Líbia. As circunstâncias das mortes do próprio Kadafi e de outro filho dele, Mutassim, além da decisão de mostrar os cadáveres ao público, geraram críticas de grupos defensores dos direitos humanos.

Um funcionário da Anistia Internacional, Marek Marczynski, disse que os líbios deveriam transferir logo Seif ao tribunal na Holanda. "O TPI tem uma ordem de prisão contra ele e é isso que deve ser feito", afirmou.

O ministro do Conselho Nacional de Transição (CNT), Mohamed al-Alagi, disse que Seif foi detido na noite de sexta-feira por forças do povoado de Zintan, que o seguiam havia dias. Seif será transferido logo a Trípoli, segundo o ministro. Ele nasceu em 1972 e é o mais velho dos sete filhos do ex-líder e de Safiya Kadafi. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
LíbiaKadafifilhoprisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.