Rebeldes rejeitam liderança da Coalizão Nacional Síria

Treze grupos de rebeldes sírios rejeitaram a liderança da Coalizão Nacional Síria na luta contra o regime do presidente Bashar Assad, alegando que ela não representa seus interesses. A declaração assinada pelas facções também pede uma estrutura islâmica unificada para os rebeldes.

AE, Agência Estado

25 de setembro de 2013 | 10h37

"Estas forças [signatárias] consideram que aqueles que têm o direito de representá-las são aqueles que partilharam de suas preocupações e sacrifícios", disse o comunicado lido em voz alta em uma mensagem gravada por um líder de um dos grupos, o Liwaa al-Tawhid.

O documento também pedia que as facções da oposição civil e militar se unam dentro "de uma estrutura islâmica... com base na Sharia" como a única fonte de legislação. Sharia é o nome dado ao código de leis do islamismo.

O documento também dizia que os rebeldes não reconhecem qualquer futuro governo que seja formado fora da Síria. Fonte: Associated Press e Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Síriarebeldes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.