Rebeldes sírios assumem controle de base militar

Os rebeldes sírios, incluindo um grupo ligado à Al-Qaeda, assumiram neste sábado o controle de uma base militar na fronteira com a Jordânia, após quatro dias de conflitos, segundo o Observatório Sírio para Direitos Humanos. A organização afirmou que 26 soldados foram mortos na batalha, assim como diversos rebeldes, incluindo sete estrangeiros.

AE, Agência Estado

28 de setembro de 2013 | 10h02

A base militar fica localizada nos arredores da cidade de Daraa, onde começou a revolta contra o presidente da Síria, Bashar Assad, em março de 2011. Os protestos acabaram virando uma guerra civil que já matou mais de 100 mil pessoas, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU). Os rebeldes controlam diversas áreas da fronteira com Jordânia, Iraque, Turquia e Líbano.

Também neste sábado, inspetores da ONU deixaram um hotel em Damasco e seguiram para um local desconhecido, segundo um fotógrafo da Associated Press.

O Conselho de Segurança da ONU aprovou na sexta-feira, por unanimidade, a resolução para destruir as armas químicas do governo sírio. A aprovação, após duas semanas de negociações intensas, marca a maior ruptura na paralisia que tomou conta do Conselho desde o início da guerra civil na Síria.

A ONU disse que a equipe "espera finalizar suas atividades no país na segunda-feira, 30 de setembro". Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Síriaviolênciarebeldes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.