AFP PHOTO / Omar haj kadour
AFP PHOTO / Omar haj kadour

Rebeldes sírios congelam diálogo de paz após violações de trégua

Em comunicado, os grupos afirmaram que se houver qualquer avanço territorial do regime, eles vão interromper o frágil cessar-fogo negociado por Rússia e Turquia

O Estado de S. Paulo

02 Janeiro 2017 | 23h22

AMÃ  - Grupos rebeldes sírios disseram nesta segunda-feira, 2, que decidiram interromper quaisquer conversas sobre sua possível participação nas negociações de paz na Síria, que estão sendo preparadas por Moscou no Casaquistão, a não ser que o governo sírio e seus aliados apoiados pelo Irã parem com o que chamaram de violações de um cessar-fogo.

Em um comunicado, os grupos rebeldes também disseram que se houver qualquer avanço territorial do Exército e de milícias apoiadas pelo Irã, que lutam lado a lado, eles vão interromper o frágil cessar-fogo negociado por Rússia e Turquia, que entrou em vigor na sexta-feira.

"O regime e seus aliados continuaram a atirar e cometeram muitas e grandes violações", disse o comunicado assinado principalmente por grupos rebeldes moderados que operam sob a chamado Exército Livre da Síria.

O Conselho de Segurança da ONU deu seu aval no sábado para o acordo de cessar-fogo, que deve ser seguido por negociações de paz em Astana, capital do Casaquistão.

O comunicado disse que as principais violações ocorreram em uma área ao noroeste de Damasco, no vale Wadi Barada controlado por rebeldes, onde as forças do governo e o grupo libanês Hezbollah, apoiado pelo Irã, têm tentado avançar. / REUTERS

 

Mais conteúdo sobre:
SíriaTurquiaRússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.