Rebeldes sírios duvidam de eficácia de novo cessar-fogo

Rebeldes sírios levantaram dúvidas ontem sobre as perspectivas de uma trégua temporária destinada a interromper o derramamento de sangue no conflito. Segundo eles, ainda não está claro como um cessar-fogo informal nesta semana poderia ser implementado. O mediador internacional Lakhdar Brahimi, que se reuniu em Damasco, no domingo, com o presidente Bashar Assad, propôs que as forças do regime e os rebeldes interrompam a violência durante os três dias do feriado islâmico do Eid al-Adha, que começa na sexta-feira.

O Estado de S.Paulo

23 de outubro de 2012 | 03h02

A proposta ganhou apoio de potências de ambos os lados da crise, incluindo Irã e Rússia, que têm fornecido apoio a Assad, e Turquia, que apoia os rebeldes em um conflito que já matou cerca de 30 mil pessoas. O Exército sírio e os rebeldes não mostraram sinais de abrandamento enquanto o Eid al-Adha se aproxima. Mais de 200 pessoas foram mortas no fim de semana. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.