Rebeldes sírios explodem hotel em Alepo usado pelo Exército

Bombas foram colocadas em um túnel cavado sob o edifício; número de vítimas não foi confirmado

O Estado de S. Paulo,

08 Maio 2014 | 11h04

BEIRUTE - Rebeldes sírios explodiram um hotel usado pelas forças do presidente Bashar Assad na cidade de Alepo nesta quinta-feira, 8, destruindo o edifício e causando grandes danos, de acordo com a mídia estatal e um grupo oposicionista de monitoramento do conflito.

Os rebeldes detonaram explosivos em um túnel que cavaram sob o Carlton Hotel, disseram. O Observatório Sírio pelos Direitos Humanos, com sede na Grã-Bretanha, afirmou que houve vítimas no atentado, mas não deu detalhes. Segundo a TV estatal síria, o hotel foi destruído e vários prédios nas imediações ficaram danificados.

A Frente Islâmica, aliança opositora a Assad, afirmou em sua conta no Twitter que pelo menos 50 soldados morreram na explosão.

As autoridades sírias confirmaram que houve uma "enorme explosão terrorista", mas não informou o número de vítimas.

Alepo foi alvo de uma grande ofensiva da oposição síria no final de julho de 2012 e de outras operações importantes posteriores, o que permitiu aos rebeldes dominar muitas áreas da cidade, embora não tenham conseguido controlá-la totalmente.

O atentado desta quinta ocorre no segundo dia de retirada de opositores da cidade de Homs, que até agora tinha sido uma das principais fortificações opositoras. A retirada foi possível após um acordo com o regime./ EFE e REUTERS

Notícias relacionadas
Mais conteúdo sobre:
Síria guerra civil síria Alepo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.