Rebeldes sírios libertam soldados da ONU detidos no Golan

Insurgentes afirmam que protegiam os capacetes azuis das forças de Bashar Assad

O Estado de S.Paulo,

12 de maio de 2013 | 12h13

AMÃ - Os rebeldes que lutam para destituir a ditadura do sírio Bashar Assad libertaram neste domingo, 12, os quatro soldados filipinos das forças de paz da ONU que tinham sido capturados na zona desmilitarizada entre as Colinas do Golan – região tomada por Israel em 1967 – e o território da Síria, na semana passada.

Os insurgentes da Brigada de Mártires de Yarmouk afirmaram que mantinham os capacetes azuis para garantir a segurança dos soldades estrangeiros, após combates com as forças de Assad que puseram em risco os militares.

Um porta-voz dos rebeldes afirmou que os soldados filipinos foram entregues nesta manhã no posto de controle de Beit Ara, região em que as fronteiras entre Israel e Jordânia se juntam no Golan.

O governo das Filipinas confirmou a libertação dos militares. / REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
SíriaONU

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.