Rebeldes sírios tentam recrutar estrangeiros

Rebeldes de grupos ligados à Al-Qaeda na Síria tentam identificar, recrutar e treinar ocidentais simpatizantes de sua causa para executar atentados ao voltar para seus países, segundo funcionários da inteligência americana. Esses esforços estariam em estágio inicial, mas já desafiam os países que combatem esses grupos. Segundo fontes do 'The New York Times', pelo menos 70 americanos viajaram - ou tentaram viajar - para a Síria desde o início da guerra civil, há quase três anos. Para o diretor do FBI, James B. Comey, rastrear americanos que voltaram do país árabe tornou-se uma ação de contraterrorismo prioritária. "Estamos focados em descobrir o que essas pessoas seriam capazes de fazer, quem deve falar com quem, quem deve ser seguido e quem deve ser indiciado", afirmou, sem detalhar as investigações. "Todos sabemos que a Al-Qaeda usa a Síria para identificar pessoas que eles podem recrutar e doutrinar para que essas pessoas sejam radicalizadas e utilizadas como soldados, possivelmente nos EUA", afirmou um funcionário do alto escalão dos EUA. / NYT

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.