Rebeldes sírios usaram armas químicas, diz Irã

O Irã, principal aliado regional do governo da Síria, disse neste sábado que há "provas" de que os rebeldes sírios utilizaram armas químicas no conflito com o regime do presidente Bashar Assad.

FERNANDO TRAVAGLINI, Agência Estado

24 de agosto de 2013 | 09h56

"Estamos muito preocupados com informações sobre o uso de armas químicas na Síria, e nós condenamos fortemente o uso de tais armas", disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã, Abbas Araqchi, citado pela agência de notícias ISNA.

"Há provas de que grupos terroristas realizaram essa ação", disse Araqchi, em referência aos ataques de quarta-feira na região de Damasco, sem dar detalhes.

O Irã também advertiu contra qualquer intervenção militar ocidental no conflito que já dura 29 meses, após os EUA sugerirem que estão considerando essa possibilidade.

O presidente dos EUA, Barack Obama, convocou uma reunião na Casa Branca para a manhã deste sábado justamente para discutir os próximos passos envolvendo a questão do uso de armas químicas na Síria.

Os EUA também moveram navios para a região. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
armas químicasirãsíria

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.