Rebeldes sul-sudaneses dizem sofrer ataques do governo

Um porta-voz dos rebeldes do Sudão do Sul disse que tropas do governo estão atacando suas posições, numa tentativa deliberada de prejudicar as conversações de paz.

Agência Estado

02 de fevereiro de 2014 | 09h25

O brigadeiro Lul Ruai Koang disse neste domingo que as tropas estão ativamente violando o cessar-fogo assinado na semana passada. Já o porta-voz militar do governo sul-sudanês, coronel Philip Aguer, disse não ter informações sobre novos confrontos.

Koang disse à Associated Press que comandantes rebeldes relataram que forças do governo e milícias aliadas atacaram a cidade de Leer e vilas próximas no Estado de Unity no sábado, matando um número ainda não calculado de pessoas. Ele afirmou que as forças do governo também atacaram posições rebeldes do Estado do Alto Nilo.

Não é possível verificar as acusações feitas por Koang, que falou da capital do Quênia, Nairóbi. Leer é a cidade da qual a organização Médicos Sem Fronteiras saiu na sexta-feira, com 240 pacientes e trabalhadores. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Sudão do Sulrebeldesataquesgoverno

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.