Rebeldes tomam o controle de três cidades no sul do Iraque

Rebeldes xiitas assumiram parcialmente o controle de três cidades no sul do Iraque. O grupo, liderado pelo clérigo radical Muqtada al-Sadr, controla a cidade de Kut e tomou parte de Najaf. Moradores de Kufa afirmam que a cidade está sob comando rebelde, que tomou as estações de polícia e prédios do governo. Em Faluja, milicianos sunitas mataram um fuzileiro naval norte-americano.Em outro incidente, três explosões sacudiram Bagdá; a fumaça da explosão indicava que o atentado teria ocorrido na Zona Verde, uma área isolada onde se localizam os quartéis da coalizão liderada pelos Estados Unidos. Ainda não se sabe se houve vítimas.Para o general americano Ricardo Sanchez, parece haver ligações entre grupos rebeldes xiitas, que têm lutado contra as forças de ocupação em pelo menos seis cidades no sul do Iraque, e insurgentes sunitas, que têm combatido o Exército americano nas principais cidades do país, como Faluja e Ramadi.Sanchez afirmou que as cidades tomadas pelos rebeldes hoje serão retomadas "em breve". A presença de milhares de peregrinos xiitas em Najaf por ocasião do feriado do final de semana dificulta a reação das forças da coalizão contra os rebeldes na cidade, explicou o general.No segundo dia de combates em Faluja, um americano foi morto pelos rebeldes sunitas. Ainda não há detalhes sobre sua morte. Pelo menos 459 iraquianos e 36 americanos foram mortos durante os combates em Faluja, Ramadi e outras cidades na última semana.O ministro iraquiano do Interior, Nuri al-Badran, do governo provisório, renunciou hoje ao cargo a pedido do administrador americano no Iraque, Paul Bremer, numa tentativa de manter o equilíbrio entre as facções sunitas e xiitas no conselho. Ainda não está claro se a renúncia está relacionada com o fracasso da polícia iraquiana em combater os insurgentes. O Ministério do Interior é reponsável pela polícia e pelas forças de segurança no país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.