REUTERS/Khaled Abdullah
REUTERS/Khaled Abdullah

Rebeldes xiitas do Iêmen aderem a negociações de paz

Grupo Houthi, que tomou o poder  após derrubar o governo sunita e é apoiado pelo Irã, tem sido alvo de ataques da Arábia Saudita

O Estado de S. Paulo

04 de junho de 2015 | 15h02

SANAA - O movimento xiita iemenita Houthi declarou nesta quinta-feira, 4, que participará das negociações de paz de Genebra, patrocinadas pela ONU, sem precondições. O grupo, que tomou o poder no país após derrubar o governo sunita e é apoiado pelo Irã, tem sido alvo de ataques aéreos da Arábia Saudita. Na madrugada, 40 pessoas morreram em bombardeios. 

"O movimento participará das negociações de Gemebra e apoia sem precondições os esforços da ONU para o diálogo no Iêmen", disse Daifallah al-Shami, um dos líderes houthi. 

Ao menos 30 mortos foram encontrados na cidade de Sabr, na província de Saada, que concentra a maior parte das tropas houthi.  Houve também seis mortes em Al-Manzala e quatro na capital Sanaa. 

Nos últimos dias, a coalizão liderada pela Arábia Saudita executou 46 ataques no Iêmen. A missão começou em marõ depois da tomada de Áden, reduto do presidente sunita Abdu Rab Mansour Hadi. / EFE e REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
IêmenIrãArábia Saudita

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.