Rebeldes xiitas libertam mais de 300 prisioneiros no Iêmen

Rebeldes xiitas libertaram mais de 300 prisioneiros no sul da cidade de Dhale, no Iêmen, segundo oficiais de segurança, enquanto outros rebeldes lutavam contra os militantes leais ao presidente iemenita, Abed Rabbo Mansour Hadi, ao sul da cidade portuária de Áden.

Estadão Conteúdo

04 de abril de 2015 | 13h42

Sob condição de anonimato, autoridades disseram que, após os rebeldes xiitas assumirem o controle da prisão central de Dhale, eles deram o poder aos prisioneiros de escolherem de se juntarem a eles ou permanecer encarcerados.

Os rebeldes xiitas, conhecidos como houthis, têm tentado assumir o controle de Dhale com o intuito de abrir passagem para Áden, um reduto de militantes a favor do presidente Hadi.

A coalizão internacional liderada pela Arábia Saudita e que luta contra os rebeldes continuou a realizar intensos ataques aéreos durante à noite na manhã deste sábado, atingindo campos dos houthis localizados no norte e no leste de Áden. Os ataques aéreos continuaram também no reduto dos houthis em Saada, no norte do país, e em Sanaa.

Em Áden, as milícias leais ao presidente Hadi estão enfrentando uma força combinada de rebeldes houthis alinhados com as forças leais ao ex-presidente deposto Ali Abdullah Saleh.

Desde que os houthis iniciaram sua ofensiva no ano passado, o grupo tomou a capital do Iêmen, Sanaa, e diversas províncias, forçando Hadi a fugir do país. Fonte: Associated Press

Tudo o que sabemos sobre:
Iêmenviolênciarebeldes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.