Rebelião em presídio deixa 27 mortos no Sri Lanka

Um tiroteio entre presos amotinados e forças de segurança em uma prisão na capital do Sri Lanka deixou pelo menos 27 pessoas mortas. A polícia informou neste sábado que prendeu cinco detentos que haviam escapado e outros estavam sendo procurados. Outras 42 pessoas ficaram feridas nos confrontos entre os presos e os comandos do exército e da polícia que eclodiram depois que os prisioneiros amotinados invadiram o arsenal e brevemente tomaram o controle de pelo menos parte da prisão Welikada, em Colombo.

AE, Agência Estado

10 de novembro de 2012 | 13h05

O porta-voz da polícia Prishantha Jayakody disse que os confrontos começaram quando soldados da polícia foram à prisão para realizar uma busca e foram atacados por presos arremessando pedras. Ele se recusou a fornecer mais informações. Funcionários muitas vezes realizam buscas para encontrar entorpecentes e dispositivos de comunicação.

O diretor do Hospital Nacional de Colombo, Anil Jasinghe, afirmou que os corpos de 16 presos estavam no hospital.

Já Kodippili disse que as forças de segurança encontraram outros 11 corpos dentro da prisão e que o número total de mortes foi de 27.

Vinte e três presos que ficaram feridos no confronto estavam recebendo tratamento no hospital, declarou Jasinghe. Treze policiais, quatro soldados, um guarda de prisão e um transeunte também estavam sendo tratados lá, a maioria deles com ferimentos de bala.

Kodippili se recusou a dizer quantos presos podem ter escapado, mas afirmou que operações de busca estavam em andamento para encontrar outros detentos que podem ter fugido.

A situação na prisão havia retornou ao normal na manhã deste sábado. "A prisão está agora totalmente sob controle", afirmou o comissário geral de Presídios do Sri Lanka, P.W. Kodippili. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Sri Lankarebeliãopresosmortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.