Alessandra Tarantino/Reuters
Alessandra Tarantino/Reuters

Recomeça julgamento de Berlusconi por fraude tributária na Itália

Premiê é acusado de superfaturar a compra de direitos televisivos para gerar caixa dois

DANILO MASONI, REUTERS

28 de fevereiro de 2011 | 08h55

Recomeçou nesta segunda-feira o julgamento em que o primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, é acusado de fraude tributária - um dos três processos a serem retomados contra ele depois de a Justiça italiana suspender sua imunidade penal.

Berlusconi não estava presente para o reinício do processo, relacionado à aquisição de direitos televisivos para a emissora Mediaset, pertencente ao premiê, que deve passar os próximos meses envolvido em problemas com a Justiça e se diz vítima de uma perseguição política de juízes esquerdistas.

O primeiro-ministro e outros executivos da Mediaset são acusados de superfaturar a compra de direitos televisivos via companhias com sede no exterior, para criar um caixa dois.

O processo em Milão foi na prática suspenso durante um ano, mas está sendo retomado porque a Corte Constitucional retirou a imunidade do primeiro-ministro.

Dois outros julgamentos devem ser retomados no começo de março, e um outro processo, relacionado às acusações de ter contratado uma prostituta menor de idade e cometido abuso de poder para encobrir o caso, começa em 6 de abril.

Tudo o que sabemos sobre:
ITALIABERLUSCONIJULGA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.