Recruta fotografada com iraquiano na coleira "cumpria ordem"

A reservista do Exército Lynndie England, enfrentando corte marcial por ter sido fotografada ao lado de prisioneiros iraquianos nus, disse que ela estava apenas cumprindo ordens para colocar pressão psicológica sobre os presos. England afirmou à KCNC-TV em Denver que seus superiores lhe passaram instruções específicas sobre como posar para as fotos. Perguntada sobre quem deu as ordens, ela respondeu apenas: "Pessoas na minha cadeia de comando". Nas fotos mostradas no mundo inteiro, England, 21 anos, é vista sorrindo, com um cigarro na boca, apontando para a genitália de um iraquiano nu, encapuzado. Em outra foto tirada na prisão Abu Ghraib, arredores de Bagdá, ela segura por uma coleira um preso iraquiano nu deitado no chão. "Fui instruída por pessoas de alto escalão para ´ficar ali, segurar essa coleira, olhar para a câmera´, e eles tiraram as fotos para operações psicológicas", revelou ela. "Na verdade, eu não queria, quero dizer, não queria sair em nenhuma foto", disse. Ela achou a situação "meio esquisita". Perguntada se haviam ocorrido coisas piores do que as já vistas nas fotos, ela respondeu que "sim", mas não quis entrar em detalhes. Os superiores, segundo ela, elogiaram as fotos e "apenas nos disseram, ´Ei! vocês estão indo muito bem, continuem assim.´ " Clique aqui para assisitir à entrevista da recruta à KCNC-TV (em inglês)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.