Recuperação lenta

2006 31 de julho: Pela primeira vez em 47 anos à frente do governo, o presidente Fidel Castro transfere, em caráter provisório, o cargo a seu irmão Raúl, depois de submeter-se a uma cirurgia intestinal. 2 de agosto: Fidel afirma que se encontra "estável" depois da operação e exorta os cubanos a permanecer tranqüilos. 13 de agosto: Fidel faz 80 anos. Divulgados vídeos e fotos do líder cubano em seu leito de doente, ao receber visita do presidente venezuelano, Hugo Chávez. 18 de agosto: Em suas primeiras declarações, o presidente interino Raúl Castro reconhece que Cuba mobilizou milhares de reservistas ante eventuais tensões pelo afastamento temporário de Fidel. 2 de dezembro: Desfile militar pelo aniversário das Forças Armadas, dedicado aos 80 anos de Fidel, é realizado sem sua presença. 26 de dezembro: O renomado médico espanhol José Luis García Sabrido revela ter ido a Havana para examinar Fidel e desmente rumores de que ele tenha câncer. 2007 29 de março: Fidel estréia como colunista e inicia uma série de "reflexões" que, no geral, marcam sua posição sobre temas mundiais. 21 de abril: Fotos de Fidel reunido com enviados chineses mostram o líder mais bem disposto do que em imagens divulgadas anteriormente. 24 de maio: Fidel revela que passou não por uma, mas por "várias" operações e as primeiras, malsucedidas, prolongaram seu processo de recuperação e colocaram sua vida em risco. 5 de junho: Na primeira entrevista à TV desde seu afastamento, Fidel diz que sua saúde não é segredo de Estado. 18 de junho: Morre Vilma Espín, mulher de Raúl e figura de destaque da revolução comunista de 1959. 17 de julho: Fidel diz que tem passado os últimos dias ligado nos Jogos Pan-Americanos do Rio, a ponto de descuidar do horário de seus remédios. 26 de julho: Pela primeira vez, Fidel não participa da festa oficial do Dia da Rebeldia - o aniversário do fracassado assalto de 1953 ao Quartel Moncada. Discursando no lugar do irmão, Raúl reconhece erros, propõe abrir a ilha a investimentos externos e oferece diálogo aos EUA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.