Recusa do Sudão a tropas de paz faz ONU pensar em sanções

O Conselho de Segurança da ONU avalia impor sanções contra Sudão, após um relatório da organização, publicado nesta segunda-feira, 12, dizer que o Ocidente não fez o necessário para conter a violência em Darfur.Ainda no relatório da ONU o Sudão divulgou que o governo de al-Bashir organizou e participou de crimes de guerra e contra a humanidade em Darfur."Os líderes sudaneses violaram qualquer comprometimento e agora devem receber novas sanções", disseram líderes internacionais.No entanto, Rússia e a China são contrárias à medida e podem anular um possível esforço da ONU. Meses de pressão internacional falharam para forçar o Sudão a aceitar a campanha da ONU em acabar com a violência: Um plano para colocar mais 22 mil tropas da organização e da União Africana em Darfur.Na semana passada, o presidente do Sudão, Omar al-Bashir, evitou o plano, rejeitando pontos principais em uma carta ao secretário-geral da ONU, BanKi-moon.Ban deve discutir com o Conselho de Segurança nos próximos dias como chegar a um acordo com o Sudão.O Conselho de Segurança da ONU enviou menos de 10 resoluções sobre Darfur desde que o conflito começou em 2003. Tanto rebeldes quanto o governo não deram ouvidos aos pedidos de cessar-fogo do Conselho.O governo ainda negou a exigência da ONU em desarmar a milícia janjaweed, um dos grupos mais presentes no campo de batalha em Darfur.Em agosto de 2006 uma resolução da ONU dizia que mais tropas de paz seriam enviadas com a permissão de Cartum. No entanto, os sudaneses se recusaram a aceitar a medida em qualquer termo.Mais de 200 mil pessoas já morreram em conflitos entre rebeldes, tropas do governo e milícia janjaweed, que também é acusada de realizar atrocidades contra civis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.