Redação de menina suicida revela assédio escolar

Autoridades educacionais do Japão divulgaram um ensaio no qual uma menina de 14 anos denuncia o assédio escolar a que foi submetida e que foi a causa do seu suicídio.O objetivo das autoridades é evitar que o caso se repita. O Japão assiste a uma alta no número de suicídios por assédio escolar. A adolescente se atirou da janela da sua casa, em Warabi, nos arredores de Tóquio, em junho de 2004. Ela revelou ter sofrido assédio escolar em repetidas ocasiões.A decisão de publicar a redação foi tomada pelas autoridades locais da área de educação, a pedido de seus pais. Eles esperam que o depoimento evite situações parecidas, disse seu pai, de 46 anos.Na redação, escrita na véspera do suicídio, a menina se pergunta se há alguém no mundo que precise dela. "O assédio me afundou", afirma, acrescentando que "para todo mundo deve ser triste e doloroso sofrer rejeição".Analistas apontam a competitividade desde a infância como possível causa do suicídio entre adolescentes no Japão. Com 35 mil casos por ano, o país tem a maior taxa de suicídios do mundo industrializado.Em 2005, 608 japoneses menores de 20 anos, se mataram, 71 deles oficialmente por "problemas no colégio". Muitos analistas acreditam que os números reais são ainda maiores, e denunciam a intenção das escolas de ocultar ou minimizar o problema.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.