Reeleição de Obama tem pouca atenção na China

Sem grande alarde, mídia oficial registra telefonema de líder chinês para presidente americano reeleito

PEQUIM, O Estado de S.Paulo

08 de novembro de 2012 | 02h07

Na véspera do início do congresso do Partido Comunista chinês, a reeleição do presidente americano Barack Obama mereceu ontem pouca atenção na imprensa oficial. Sem grande alarde, o Diário do Povo, o principal jornal local, registrou sem destaque um telefonema do presidente Hu Jintao ao líder dos Estados Unidos.

De acordo com a porta-voz oficial, Hu disse a Obama que "as relações entre os dois países avançaram positivamente nos últimos quatro anos".

O primeiro-ministro Wen Jiabao também enviou uma mensagem de congratulação a Obama. Poucas semanas atrás, o New York Times publicou uma matéria sobre um suposto caso de enriquecimento ilícito de Wen e sua família. Como resultado, o acesso ao site do jornal foi bloqueado em toda a China.

Horas depois da oficialização da vitória de Obama, o porta-voz do 18º Congresso do Partido Comunista, Cai Mingzhao, manteve o tom diplomático ao comentar o êxito.

"O bom relacionamento entre a China e os Estados Unidos serve à paz, à estabilidade e à prosperidade da região Ásia-Pacífico e além", comentou. Cai também afirmou que a China continuará buscando o diálogo. "Nós esperamos que a nova administração dos Estados Unidos mantenha uma política positiva em relação à China, que continue ao lado dos chineses para fortalecer o diálogo, as trocas, a confiança mútua e a cooperação, ao mesmo tempo em que respeitemos os interesses e administremos de maneira efetiva nossas diferenças e problemas", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.