Refeições de 350 policiais iraquianos foram envenenadas

O responsável pelo envenenamento de ao menos 350 policiais iraquianos que tiveram suas comidas contaminadas foi preso nesta segunda-feira, segundo Qassim al-Moussawi, porta-voz das forças militares iraquianas.Aparentemente o envenenamento foi intencional, segundo ele. Al-Moussawi, denunciou que nenhum dos policiais morreu depois de terem consumido a refeição do domingo.Na noite de domingo, Jassim at-Atwan, oficial do Ministério do Meio Ambiente, afirmou que onze policiais tinham morrido. Hamad al-Latif, governador da província local, afirmou que "centenas de soldados foram envenenados" na base de Numaniyah, porém nenhum deles havia morrido.Al-Moussawi afirmou que entre 350 e 400 policiais foram envenenados, mas afirmou que apenas quatro deles foi encaminhado ao hospital. "Várias pessoas foram presas, incluindo o homem responsável pelo envenenamento", segundo Al-Moussawi.Segundo ele, as investigações apontam para duas hipóteses. A primeira que comida usada na refeição poderia estar estragada, talvez como parte de um esquema de corrupção que tem como intenção desviar fundos destinados à alimentação.Entretanto, al-Moussawi afirmou que provavelmente esta hipótese está descartada. "A maior possibilidade é de que o envenenamento tenha sido intencional".Al-Latif afirmou que a comida e a água oferecidas para a base são de responsabilidade de uma empresa australiana, contratada pelos iraquianos. Porém ele não informou o nome da empresa, que produz a comida e leva as refeições até a base.Al-Moussawi afirmou que os responsáveis pela produção das refeições estão sendo investigados, porém não informou quantos deles foram detidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.