Refém americano pode estar morto, dizem autoridades filipinas

Um porta-voz militar das Filipinas indicou nesta segunda-feira que as autoridades acreditam que o refém americano Guillermo Sobero foi morto, como afirmaram os rebeldes muçulmanos do grupo Abu Sayyaf na semana passada.O general Edilberto Adán disse em uma coletiva de imprensa que a conclusão foi baseada nas informações dadas por Francis Ganzón, um dos três reféns libertados pelo grupo guerrilheiro Abu Sayyaf no sábado. "Temos fortes razões para acreditar nas declarações do senhor Ganzon", disse Andán.Segundo o refém libertado, o americano morreu na noite de 11 de junho, depois de ter sido amarrado e separado do restante dos seqüestrados. "Ele tinha uma ferida em seu pé direito e, aparentemente, era diabético, pois a ferida não cicatrizava", informou Andán, citando declarações de Ganzon.O líder do Abu Sayyaf, Abu Sabaya, indicou na terça-feira passada que Sobero, de 40 anos, havia sido decapitado. O cadáver do refém, entretanto, ainda não foi encontrado. Sabaya disse que o americano foi morto pois o governo das Filipinas se recusou a chamar um negociador malaio para tentar pôr um fim ao seqüestro, que começou há cerca de três semanas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.