Refém é morta por rebeldes em teatro de Moscou

Uma das centenas de pessoas que vêm sendo mantidas como reféns num teatro de Moscou foi morta pelos rebeldes separatistas chechenos, que dominaram o local há cerca de 20 horas. A polícia disse tratar-se de uma mulher e já confirmou oficialmente o assassinato da refém. A rede de TV NTV mostrou cenas de um corpo coberto sendo retirado do teatro por oficiais.Horas antes, o site de notícias Kavkaz.Org, próximo à ala radical da guerrilha chechena, havia noticiado o assassinato de uma mulher. Segundo esta agência, a mulher teria tentado entrar no teatro durante a noite para se juntar aos reféns, mas teria sido identificada pelos rebeldes como uma agente do serviço secreto russo.As autoridades ainda não divulgaram, no entanto, a identidade da vítima. Os rebeldes avisaram que todos estão dispostos a morrer pela paz e independência da Chechênia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.