Kirsty Wigglesworth/AP
Kirsty Wigglesworth/AP

Referendo sobre independência da Escócia será em 2014

Cameron elogiará governo do país e deixará nas mãos do povo decisão de se separar da Grã-Bretanha

AE, Agência Estado

15 de outubro de 2012 | 11h17

EDIMBURGO - O primeiro-ministro da Grã-Bretanha, David Cameron, e o primeiro-ministro escocês, Alex Salmond, assinaram nesta segunda-feira, 15, o acordo para a realização do referendo sobre a independência da Escócia. Eles encontraram-se em Edimburgo para aprovar a consulta pública, que ocorrerá em 2014.

Veja também:

linkEscócia votará sua independência em 2014, diz ministro

linkCom apoio de Connery, Escócia lança campanha pela independência

forum CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

Em discurso que será proferido ainda hoje, Cameron elogiará o governo da Escócia por aprovar um "decisivo, justo e legal" referendo, que agora coloca nas mãos do povo a decisão de separar a Escócia ou permanecer na Grã-Bretanha.

O governo britânico pressionou para que a votação seja realizada antes de 2014, pois pesquisas de opinião mostram que menos de um terço dos escoceses atualmente aprovam a autonomia. Autoridades de Londres e Edimburgo reuniram-se durante semanas para acertar os detalhes do acordo.

"Isso marca o início de um capítulo importante na história da Escócia e permitirá que os verdadeiros debates comecem", dirá Cameron, de acordo com o discurso divulgado pelo seu gabinete.

As informações são da Associated Press.

 

Tudo o que sabemos sobre:
EscóciaGrã-Bretanhaindependência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.