Refoma de política de imigração nos EUA exalta família

O secretário de Segurança Interna dos Estados Unidos, Jeh Johnson, enfatizou neste domingo a importância de manter as famílias de imigrantes unidas. No mês passado, o presidente Barack Obama incumbiu Johnson de revisar a política de imigração para ver se poderia ser aplicada de forma mais "humana".

AE-DJ, Agência Estado

27 de abril de 2014 | 19h01

Hoje, o secretário expandiu essa definição, dizendo que a lei de imigração precisa comportar os valores americanos. "E um desses valores americanos é respeitar a dignidade humana", afirmou ele em entrevista ao programa "Esta semana com George Stephanopoulos", do canal ABC. "Também acredito que um desses valores americanos é respeitar a santidade da unidade familiar", disse.

O governo registrou um recorde de deportações. Defensores de imigrantes se queixam que a política atual está separando familiares que tem laços com a comunidade e não representam ameaça. Por outro lado, críticos dizem que qualquer afrouxamento da política seria um erro.

O deputado republicano John Boehner afirmou que está "determinado" a tratar a reforma da imigração, apesar da relutância de muitos partidários de lidar com o assunto em ano eleitoral. Uma das questões a ser revisada é se pessoas sem antecedentes criminais devem continuar sendo deportadas dos Estados Unidos. O grupo respondeu por uma pequena fatia do número de imigrantes ilegais que se instalaram nos Estados Unidos.

Na quinta-feira passada, quase 24 senadores republicanos enviaram uma carta ao presidente Obama para expressar "grave preocupação" com a revisão da política de imigração. Eles temem que as mudanças enfraqueçam as regras. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAIMIGRAÇÃOREFORMA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.