Reforma de Chávez recebe primeira aprovação

A Assembléia Nacional venezuelana deu ontem o primeiro passo para aprovar o projeto de reforma Constitucional apresentado há uma semana pelo presidente Hugo Chávez. As propostas de mudanças em 33 artigos da Carta foram aprovadas em bloco e por unanimidade na primeira das três votações pelas quais deve passar na Casa. Como todos os deputados são chavistas (a oposição boicotou as eleições legislativas de 2005), a aprovação era esperada. "Cada artigo está relacionado com outros. Eles compõem um projeto de país", afirmou a presidente da Assembléia, Cília Flores, explicando por que, em seu entender, as alterações em cada artigo não devem ser votadas separadamente. Uma das principais propostas da reforma é o fim do limite das reeleições presidenciais - o que abriria caminho para Chávez perpetuar-se no poder. Além disso, o presidente propôs criar outros tipos de propriedade além da privada (como a social e a coletiva), eliminar a autonomia do Banco Central e fazer uma redivisão político-territorial do país. "Aqui estamos, deputados e deputadas, dispostos a lutar até a morte pela instauração do socialismo bolivariano", disse o deputado Carlos Escarrá.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.