Reformista reúne multidão no Irã

Campanha ?moderna? de Moussavi ameaça reeleição de Ahmadinejad

Nazila Fathi, The New York Times, TABRIZ, IRÃ, O Estadao de S.Paulo

27 de maio de 2009 | 00h00

Mir Hussein Moussavi, principal rival do presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, nas eleições presidenciais do dia 12, atraiu na segunda-feira um público surpreendentemente numeroso para um comício em Tabriz, no noroeste do Irã. A multidão reunida por Moussavi foi notável não apenas pelo seu tamanho - estima-se que 30 mil pessoas tenham comparecido ao comício -, mas também pelo fato de os frequentadores não terem sido pagos, não terem recebido comida gratuita, transporte até o local e muito menos ordens de seus patrões para comparecer ao evento, táticas frequentemente empregadas pela campanha de Ahmadinejad.Muitos viajaram até Tabriz em carros particulares e souberam do comício apesar das novas restrições impostas pelo governo à pagina da rede de relacionamento Facebook, que a campanha de Moussavi usava para divulgar sua candidatura entre o eleitorado jovem. Os partidários de Moussavi, natural de Khameneh, pequena cidade na região iraniana do Azerbaijão, receberam o candidato com bastante entusiasmo. "O Azerbaijão é meu lar. Moussavi é minha vida!", diziam. A aparição de Moussavi na cidade foi a primeira parada na sua viagem de dois dias pelo noroeste do Irã, parte de um esforço para atrair os votos dos 15 milhões de eleitores de idioma turco do país. Moussavi - ex-primeiro-ministro cuja opinião moderada conquistou o apoio de outros reformistas, como o ex-presidente Mohamed Khatami - é o mais forte concorrente de Ahmadinejad.A mulher de Moussavi, Zahra Rahnavard, que está à frente da campanha, disse durante um encontro com outras mulheres ser favorável à monogamia - apesar de a poligamia ser permitida pela lei iraniana - e à ampliação dos direitos da mulher. Ela é a primeira mulher de candidato a participar de uma campanha desde 1979.AMEAÇA Zahra, escultora e ex-reitora de uma universidade feminina de Teerã, também é vista nos pôsteres da campanha de Moussavi de mãos dadas com ele, uma imagem desafiadora em um país onde a interação entre os sexos é reprimida pela etiqueta do Islã. Moussavi é considerado a maior ameaça à reeleição de Ahmadinejad entre os três principais candidatos de oposição. Os outros dois, Mehdi Karroubi, candidato reformista, e Mohsen Rezai, ex-líder da Guarda Revolucionária, estão atrás nas pesquisas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.