Reformistas iranianos mantêm protesto

Apesar de uma apelo do presidente Mohammad Khatami, um político moderado, os parlamentares reformistas iranianos se recusam a entrar num acordo para pôr fim a seu protesto que entra no sexto dia. A partir de amanhã eles vão realizar por uma semana um jejum do nascer ao pôr do sol, anunciou vice-presidente do Parlamento, Mohammad Reza Khatami, irmão do presidente.Cerca de 90 dos 290 deputados estão se sentando diariamente por várias horas diante da sede do Parlamento, numa manifestação contra a decisão do Conselho dos Guardiães da Constituição de vetar milhares de candidatos reformistas nas eleições parlamentares de 20 de fevereiro. A proibição se estende também a mais de 80 deputados que buscam a reeleição."Nós ficaremos unidos até que todos os vetados sejam requalificados", declarou a deputada Fatemeh Haqiqatsjou, uma das impedidas de disputar a reeleição. O presidente Khatami, eleito com base num programa de reformas políticas e sociais, exortou os deputados a interromper o protesto depois que, na terça-feira, o líder supremo do país, o aiatolá Ali Khamenei, ordenou ao Conselho dos Guardiães que revisassem as desqualificações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.