Reformistas no Irã abrem campanha por Mousavi

O ex-presidente do Irã Mohammad Khatami, considerado um reformista, abriu neste sábado a campanha pela eleição do ex-primeiro-ministro Mir Hossein Mousavi no pleito presidencial de 12 de junho. Seu principal concorrente é o presidente Mahmoud Ahmadinejad, que conta com o apoio da ala mais conservadora da hierarquia xiita.

AE-DJ, Agencia Estado

23 de maio de 2009 | 15h37

Discursando num comício no estádio Azadi (Liberdade), em Teerã, Khatami, que foi presidente por dois mandatos, entre 1997 e 2005, disse: "Levantem-se e não percam esta oportunidade rara. Todos vocês, venham para as urnas e escrevem o nome de Mir Hossein Mousavi, cumpram o seu dever para com a revolução e o Islã e decidam sobre seu próprio destino".

Durante o comício, Khatami criticou as políticas de Ahmadinejad, "que dia após dia isolam mais o Irã e resultam em mais atraso e em mais pressões sobre o Irã" e exortou a "uma abertura das portas do Irã para o mundo, e das portas do mundo para o Irã".

Na sexta-feira, ao abrir a campanha eleitoral, o presidente Ahmadinejad reafirmou sua defesa do programa nuclear iraniano. "A nação iraniana não aceitará dominação por parte de potências opressoras. Nós construímos um Irã que terá um papel em direcionar o futuro do mundo", afirmou o presidente durante um comício.

Teerã sustenta que seu programa nuclear tem fins exclusivamente pacíficos e a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA, da ONU) diz que seus inspetores não encontraram nenhum sinal de que o Irã tenha um programa nuclear com fins militares.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesIrã

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.