Reuters
Reuters

Refugiado sírio mata mulher e fere outras duas pessoas com um facão na Alemanha

O solicitante de asilo de 21 anos foi preso após denúncia; segundo a polícia da cidade de Reutlingen, ele já havia se envolvido em incidentes anteriores

O Estado de S.Paulo

24 Julho 2016 | 15h42

BERLIM - Um refugiado sírio solicitante de asilo, de 21 anos e com passagens pela polícia, utilizou um facão para matar uma mulher e ferir outras duas pessoas neste domingo na cidade de Reutlingen, no sudoeste da Alemanha, segundo informou a polícia local em comunicado.

A nota relata que várias pessoas telefonaram para o número de emergência por volta das 16h30 (11h30 em Brasília) para denunciar que um homem havia se envolvido em uma briga com uma mulher perto da estação de ônibus em que a esfaqueou.

A vítima morreu e o agressor ainda feriu mais duas pessoas, um homem e uma mulher, minutos antes de ser detido pelos políciais que chegaram ao local.

"O suspeito é um solicitantes de asilo da Síria, tem 21 anos e passagens pela polícia", informou o comunicado. O refugiado já havia se envolvido em incidentes anteriores, causando lesões em outras pessoas, informou o porta-voz da polícia. Não há ainda informações de quando o homem chegou à Alemanha ou quando os demais incidentes aconteceram.

De acordo com as forças de segurança, as investigações até o momento indicam que o agressor agiu sozinho e é "altamente improvável" que a população de Reutlinger corra perigo.

Esse foi o quarto ato de violência contra civis na Europa ocidental e o terceiro na Alemanha nos últimos dez dias. Na sexta-feira, um jovem de 18 anos com problemas mentais, obcecado com assassinatos em massa, abriu fogo em um shopping center e matou nove pessoas em Munique antes de se suicidar.

Na segunda-feira, um jovem refugiado afegão de 17 anos foi morto pela polícia depois de ferir com um machado quatro turistas de Hong Kong e um morador local em um trem próximo à cidade alemã de Wuerzburg.

Quatro dias antes, um tunisiano jogou o caminhão que dirigia sobre uma multidão celebrando a data nacional francesa em Nice, matando 84 pessoas.

O Estado Islâmico assumiu a responsabilidade pelos ataques em Nice e Wuerzburg. A polícia alemã afirmou que o atirador de Munique não tinha conexões com radicais islâmicos. / EFE

 

Mais conteúdo sobre:
Alemanha Síria Europa Estado Islâmico

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.